Labels

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Mistérios - O Anel de Salomão



Salomão é um dos nomes mais conhecidos da história da humanidade. Terceiro e último monarca do reino de Israel unificado (depois dele, Israel dividiu-se em duas Judá), Salomão era filho do heróico Davi e, embora não fosse o primogênito e nem mesmo o segundo na linha hereditária de sucessão, foi "ungido", escolhido para ser o sucessor de Davi desde o seu nascimento; isto porque os reis de Israel eram apontados pelos profetas a quem a próprio Deus revelava o escolhido.

No imaginário popular, alimentado pelos relatos bíblicos, Salomão é sempre lembrado por sua prodigiosa sabedoria e pela riqueza monumental de sua corte e seus tesouros. Seu reinado, que durou 40 anos, é situado no século X a.C., entre os anos de 968 e 928; sua existência, entretanto, transcende os dados histórico-bíblicos que não dão conta de todos os mistérios e lendas que envolvem seu nome.


O grande Rei,era detentor de um anel mágico, um anel cabalístico que lhe dava poderes maravilhosos.
 O anel, feito de um ouro de pureza impossível de se encontrar na terra, possuía o signo conhecido por “Selo de Salomão”.
 Esse selo salomônico funde os princípios masculino e feminino, o Enxofre e o Mercúrio e simboliza, então, o “matrimônio alquímico” ou a feitura da Obra.
 A tríade alma, espírito e corpo completa-se com a junção do Sal.
 Esse anel, segundo a Tradição, era um talismã valiosíssimo com o qual Salomão submetia à sua vontade todos os gênios"Anjos"OU demônios.

Uma das tarefas que o rei Salomão realizou com o anel, foi a construção do Templo de Jerusalém, promessa do povo hebreu ao deus de Abraão e o principal desejo de Davi.
Conta-a Tradição que, durante a construção do fabuloso templo, não se escutava qualquer ruído embora ali a pedra fosse trabalhada profusamente.
 Para explicar isto muitos afirmam, nos dias de hoje, que as pedras foram trabalhadas em pedreiras distantes transportadas já devidamente cinzeladas até o local da construção onde somente eram montadas.



Mas os que assim afirmam desconhecem a verdade. Uma verdade velada, um dos grandes mistérios das civilizações antigas.
 O fato dos blocos haverem sido transportados não explica o não se ouvir os ruídos da construção, dos deslocamentos blocos e da cooptação de uns nos outros.
 Mesmo numa de nossas construções atuais feita com pequenos tijolos de barro, para ajustá-los devidamente escutam-se batidas de ferramentas.
 Como, então, explicar que na construção do Templo em que foram utilizados blocos grandes de pedra barulho algum fosse propagado?
Para explicar isto vamos invocar aquilo que está escrito nos livros religiosos islamitas:
 Salomão na construção do templo invocou o auxilio dos "Anjos" graças aos poderes cabalísticos que o anel possuía. Assim os Anjos se submeteram a vontade de Salomão e foram obrigados a trabalhar como escravos.



 Mesmo estando sendo construído por Anjos, Salomão tinha o sossego quebrado pelos ruídos da lapidação das pedras, pelo ajustamento dos blocos nas paredes.
 Incomodado por isso o rei indagou dos "Anjos"
se aquele trabalho não poderia ser feito em silêncio e assim exigiu que a obra fosse realizada sem ruído algum.
 Os "Anjos" disseram que tal era impossível para eles, mas que existia um "Anjo" que tinha tal conhecimento, mas que fugiria à convocação de Salomão.
 O rei, por meio de processo mágico localizou o "Anjo" rebelde e usando o poder do seu anel submeteu-o ao seu domínio.
 Assim, o mesmo foi forçado a explicar a maneira como trabalhar a pedra em silêncio.
 O Anjo foi obrigado a revelar aquele segredo dizendo: "Oh Rei. Cobre o ninho daquele corvo com uma campânula de pedra e descobrirás aquilo que desejas".




Salomão assim procedeu e verificou que o corvo ao regressar para o ninho havendo encontrado os ovos cobertos voou e regressou depois trazendo um certo tipo de erva que depositou sobre a campânula de pedra sob a qual estavam os ovos.
 A erva foi libertando seiva que amoleceu completamente a pedra e assim o corvo conseguiu com o bico libertar os ovos.
 Imediatamente o Rei ordenou que aquela seiva fosse utilizada para tornar os blocos de pedra amolecidos e assim tudo pôde ser construído em silêncio.
 Depois dos blocos cortados, moldados, e ajustados novamente eram solidificados.
 Assim, o grande Templo foi construído, através dos poderes dos "Anjos ou Demônios" controlados pelo Anel de Salomão.
O Alcorão diz que Alá colocou espíritos prestativos a serviço do rei Salomão.
 "Nós tornamos o vento submisso a Salomão Além disso, em seu tempo, pela vontade de Alá, espíritos trabalharam para ele...
" "Eles faziam qualquer coisa que Salomão quisesse; palácios, monumentos e alguidares grandes como viveiros de peixes".
\